terça-feira, 13 de maio de 2014

16 anos da turma Ordenadores do Universo, do curso de Biblioteconomia da UFF, com direito à reencontro e fotos!

Adorei essa foto, vou imprimir!

Meu melhor amigo da Faculdade, um irmão de alma, Rinaldo Magallon, que tem uma família linda, me encorajou sem querer a ter filho, com seu lindo Rian e é sempre presente em nossas vidas até hoje. Amei a foto!

A turma com a professora Mara...só sorrisos...fico feliz por ter contato com a maioria e estou animada com nosso reencontro esse mês.


Quando vi essa foto chorei tanto...sou nostálgica e essa data foi muito forte para mim. Havia toda uma expectativa na minha família para que eu concluísse o terceiro grau e tivesse um diploma. Eu fui criada pela minha avó, não fui assumida pelo meu pai e tive o suporte da família da minha mãe, inclusive dela, que foi muito perspicaz em seus ensinamentos e em suas conversas e ela me ajudou a trilhar a faculdade sem me desviar, em 4 anos, até obter meu diploma. Como disse a Cris, dona do acervo de fotos, que temos compartilhado em nosso Facegrupo da turma, não era fácil estudar na UFF. O curso era integral, tínhamos aulas em todos os campus, eu fazia estágio em Botafogo.Outro dia passando por lá, lembrei do quanto era difícil chegar e ir embora de lá, já naquela época. Cada dia eu tentava um caminho, com baldiações diferentes, fugindo do trânsito. Dava aula de inglês em Madureira e Caxias, e aos sábados em Niterói. Fui presidente do Diretório Acadêmico, o que rendeu amigos e vivências ótimos e fui monitora de Restauração, muito encantada com meu professor, que tornou-se meu orientador, o Gilson, que também já não está mais entre nós.
Então, quando olhei essa foto, veio toda a sensação e sentimentos misturados juntos. A turma foi ficando tão unida, mas tinha um pessoal politizado que não concordava com a ostentação das formaturas. Eu não tinha condições de fazer tudo como mandava o figurino e a Cris Sampaio foi determinada a nos convencer a celebrar. Ela já tinha uma experiência no assunto, e conhecia floristas, pessoas de buffet e nos encorajou a lidar com a Preus de maneira pé no chão. Cada um contratou da empresa responsável pelo cerimonial (só havia essa em Niterói, na época) somente o que coube no bolso, literalmente. Eu não fiz o album, por exemplo...e somente agora estou vendo essas fotos. Eu tirei fotos com minha câmera, a Thath quem fotografou e as fotos ficaram bem espontâneas (famosas hoje, mas não eram comuns antigamente).
E nos organizamos, montamos uma Comissão. Cada um se responsabilizou por alguma coisa e eu não sei de onde tirei forças para estar nessa comissão. Eu engolia o choro, pensava em quem eu gostaria que estivesse ali e que eu tinha certeza de que estaria ao meu lado nessa hora, mas não estaria de fato...enfim...foi muito difícil para mim.
No dia, ainda foi difícil, mas tive presenças incríveis, como as do Alexandre Barreto, Zapata. Até meu pai apareceu...Rossana veio de Santos, só Deus sabe como e se envolveu nos preparativos (ela tá aí ajudando a fazer a mesa de frutas, na véspera, conosco). Minha irmã, caçula, minha tia Katia, a quem devo ter completado os estudos. Minha madrinha, primos, tios...amigos...foi muito especial.
Eu aprendi a celebrar e que nem sempre todos que gostaríamos que estivessem presentes em nossas vidas estariam (aprendizado difícil e doloroso), mas aprendi a valorizar muito quem está e se faz presente e me valoriza pelo que eu sou e reconhece o que eu faço.
Lembro de dançar muito com meus amigos de Angola, minha madrinha no meio...lembro que os olhos de cada um brilhava e que estávamos lindos, as meninas quase unânimes em seus longos pretos e plataformas e os meninos de social.
As jóias foram um empréstimo da minha super chefe, amiga e mãe de coração Teresa. A quem devo cada puxada de orelha para me manter no prumo e não pirar, tamanhas situações difíceis eu passei durante a faculdade. 
Carla Sartor também foi...enfim...fico feliz ao ver que aprendi que a na vida os rituais, ou ritos de passagem são importante. Encerrar um processo, cumprir uma grande etapa, como uma graduação é digno de festejar sim!
Aprendi a ter leveza e a comemorar tudo!

E agora, a vida me presenteou com esses amigos e um reencontro...espero não fazer feio...só de pensar, meus olhos se enchem de lágrima...espero esbanjar sorrisos e brilho no olhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário que prometo responder.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...