segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Presentes fofos


A minha amiga Nana está montando uma loja na internet e enquanto isso ela está criando e divulgando para os amigos suas criações. Eu amei as bolsinhas ou carteiras de mão, que servem como neceissare, carteira de dinheiro ou o que mais mandar a dona...presentes exclusivos, ela não vai fazer em larga escala, então torna-se um mimo e tanto. Para quem tem muitas queridas para presentear no natal e só faltam 2 meses...segue a dica! Escreva para Nana e encomende rossanafernandes@yahoo.com.br Aproveite para descobrir outros mimos fofos.

Não resisti...imagens do filme...eu amei a pousada, as festas, o visual da Meryl, da filha dela e do vestido de noiva da filha...ah





Dia Perfeito




Dia com gosto de brigadeiro de festa...nossa, que sábado lindo eu tive, graças a Deus e agradeço de joelhos, com lágrimas nos olhos de felicidade. Café da manhã na padaria que eu amo, ler o jornal com calma, dirigi até a loja para consertar o carro, enquanto Rodrigo foi de moto, procuramos lustres, coisas para casa juntos, lavamos o quintal juntos, passeamos com os cachorros juntos e eles até foram na mala do carro até o eletrecista do carro, deixamos o carro caprichado, distribuimos doces juntos para as crianças pelo dia de São Cosme e Damião, vimos vó e Lu e fomos ao cinema ver Mamma Mia, no cinema chorei e agradeci por ter uma vida tão boa e desejo isso a todos os seres humanos!

Mamma Mia, o musical. Vá ver!




No último sábado fomos visitar vó Zilda, que passou por uma cirurgia e aproveitamos para ir com ela e o Lu ao cinema. Vimos o Mamma Mia, que tínhamos visto um trailler e ficamos interessados. Dei boas risadas, chorei ao lembrar da minha mãe e das minhas amigas e do quanto um amor que te acompanha por anos é uma jóia rara. As festas e decorações tem tudo a ver comigo e ainda por cima lembrei que tenho loucura por visitar a Grécia, fiz o convite ao Rodrigo...que brincou, mas quem sabe uma lua de mel?

http://br.youtube.com/watch?v=FKx_14vJNZg

Biblioteca Íntima. Precisa de ajuda para organizar a sua! Contrate meus serviços!


Eu sou bibliotecária e tenho uma consultoria, a D&C, especializada em organizar a informação. Minha amiga Nana indicou esse link com essa reportagem bacana sobre bibliotecas particulares. Aproveito para indicar e inspirá-lo a organizar a sua biblioteca íntima. Precisando de ajuda, conte com a D&C! Deixe um comentário aqui nesta postagem.
Biblioteca íntima
Reserve um pedacinho da casa para os livros da sua vida
texto Leandro Quintanilha | fotos André Spinola e Castro
Uma estante repleta de livros costuma ser uma espécie de biografia velada do dono daqueles volumes todos. Porque quem reúne livros coloca nas prateleiras também as fases da própria vida. Os livros da escola, da faculdade, do trabalho. Aqueles que foram presentes de amigos. Outros que você ganhou de um grande amor – ou até comprou para impressionar alguém. Livros sobre quem você foi, quem você é e quem gostaria de ser (sim, há também aqueles que você jura que ainda vai ler, lembra?). Uma biblioteca pode dizer mais sobre o dono que um livro sobre seu autor.

“Você organiza pelo assunto, mas, com o tempo, todo volume vira livro de História”, diz brincando o consultor de tendências político-econômicas José Eduardo Faro Freire. A longo dos seus 68 anos, Freire acumulou cerca de 8 mil títulos. Dois dos quartos do apartamento em que mora com a mulher foram unidos para comportar esse acervo, com o qual ele passa boa parte do dia. Ainda assim, as estantes, que cobrem todas as paredes do recinto, tiveram que ser ocupadas em fileiras duplas. Quando você tira um livro – olha lá! –, aparece a lombada de outro no fundo.

Troféus pessoais
Um colecionador de livros exibe seu acervo com uma mistura de orgulho e pudor. Livros são troféus, porque cada título desejado, encontrado, lido e guardado é uma conquista. Mas os itens de uma biblioteca pessoal são como o conteúdo da carteira, da bolsa, da geladeira – falam sobre você. Sobre a intimidade do seu pensamento, do seu imaginário.

“É sempre um recinto cheio de afetividade e significado”, diz Fernando Modesto, professor do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da Universidade de São Paulo. Modesto explica que, além de livros e revistas, uma biblioteca pode abarcar também CDs, DVDs, documentos, álbuns. Tudo que guarde uma lembrança. Mas que também (e esse é o lado “ruim”) ocupa um espaço danado na casa.

Na Antiguidade, o político romano Marco Túlio Cícero escreveu que uma casa sem livros é como um corpo sem alma. Faça o que puder no espaço de que você dispõe – o importante é manter os livros por perto, como parte do cotidiano. Uma biblioteca doméstica pode ser dispersa, dividida em estações estratégicas pela casa toda. A da bibliotecária e designer (de bibliotecas!) Cláudia Tarpani é assim. Os livros de trabalho estão no escritório. Na sala, ficam os de literatura. Os demais, sobre culinária, jardinagem e decoração, estão numa estante no fundo do corredor.

Mas, se você tiver aí na sua casa um recinto disponível, melhor. Mais espaço para os livros que você já tem – e os que virão. A arquiteta Helena Ayoub, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, explica que um quarto comum pode ser transformado em biblioteca, se tiver boa ventilação. Você só deve evitar colocar prateleiras onde há incidência direta de luz solar. Mas até isso você pode resolver, com cortinas ou persianas. “Evite também colocar os livros nas paredes do quarto que dão para áreas molhadas da casa – banheiros, cozinha e área de serviço”, diz. Umidade

Ordem no recinto
O mais importante, para bibliotecas de todos os tamanhos, é a organização. Há um lema na biblioteconomia que diz que, se você não consegue encontrar uma coisa, é como se ela não existisse. Quem tem um acervo grande pode cogitar contratar uma consultoria especializada – isso deve custar de 4 a 6 reais por livro. Modesto, o professor de biblioteconomia, ganhou de presente da mulher um programa de computador que o ajudou a catalogar o acervo. O software que ele usa foi feito por um amigo, mas há hoje vários programas gratuitos do tipo disponíveis na rede. Você também pode optar por uma forma mais simples de fazer seu catálogo, usando apenas um editor de texto comum.

Para muita gente, organizar a própria biblioteca pode ser um trabalho delicioso e, portanto, intransferível. Mesmo porque os critérios de organização de um acervo doméstico só precisam fazer sentido para o dono. Por exemplo: ouvi dizer que o redator-chefe de VIDA SIMPLES (hum, será que ele publica isso?) organiza sua biblioteca com associações inusitadas. Escritores que foram inimigos declarados, como os poetas espanhóis Góngora e Quevedo, ficam bem longe um do outro nas estantes. Os que foram amigos – ou os que viveram romances tórridos, como os poetas franceses Rimbaud e Verlaine – ficam próximos nas prateleiras.

Sem confusão
Os professores e escritores Veronica Stigger e Eduardo Sterzi são casados em regime de separação de bibliotecas. No início deste ano, eles se mudaram para um apartamento maior, em que cada um pode organizar seu acervo em recintos distintos. Agora, são menores as chances de confusão. “Já comprei livro repetido e também deixei de comprar títulos por achar que já os tinha”, conta Veronica. Ela tem 3 mil livros – a maioria sobre arte e antropologia.

Sterzi, que ensina literatura, tem 6 mil. A coleção dele começou ainda na casa dos pais. A falta de espaço no quarto de solteiro fazia com que o professor precisasse empilhar parte do acervo no chão. Hoje ele sabe que livro não se guarda na posição horizontal. “O peso das páginas umas sobre as outras pode, com o tempo, alterar a composição química da tinta e do papel”, ensina Fernando Modesto, o professor de biblioteconomia.

O ensaísta alemão Walter Benjamin escreveu um texto sobre a delicada relação do colecionador com seus livros, intitulado “Desempacotando minha Biblioteca”. Para ele, o destino mais importante de todo exemplar é o encontro com o colecionador – e com a coleção. “Para o colecionador autêntico, a aquisição de um livro velho representa seu renascimento.”

Na tradução para o português, não fica muito claro se ele se refere aí ao renascimento do livro ou do colecionador. Não faz mal. Quem coleciona livros sabe que as duas interpretações fazem sentido.

"Morar"Edições Anteriores | Edição Out 2008Uma estante repleta de livros costuma ser uma espécie de biografia velada do dono daqueles volumes todos. Porque quem reúne livros coloca nas prateleiras também as fases da própria vida. Os livros da escola, da faculdade, do trabalho. Aqueles que foram presentes de amigos. Outros que você ganhou de um grande amor – ou até comprou para impressionar alguém. Livros sobre quem você foi, quem você é e quem gostaria de ser (sim, há também aqueles que você jura que ainda vai ler, lembra?). Uma biblioteca pode dizer mais sobre o dono que um livro sobre seu autor.

“Você organiza pelo assunto, mas, com o tempo, todo volume vira livro de História”, diz brincando o consultor de tendências político-econômicas José Eduardo Faro Freire. A longo dos seus 68 anos, Freire acumulou cerca de 8 mil títulos. Dois dos quartos do apartamento em que mora com a mulher foram unidos para comportar esse acervo, com o qual ele passa boa parte do dia. Ainda assim, as estantes, que cobrem todas as paredes do recinto, tiveram que ser ocupadas em fileiras duplas. Quando você tira um livro – olha lá! –, aparece a lombada de outro no fundo.

Troféus pessoais
Um colecionador de livros exibe seu acervo com uma mistura de orgulho e pudor. Livros são troféus, porque cada título desejado, encontrado, lido e guardado é uma conquista. Mas os itens de uma biblioteca pessoal são como o conteúdo da carteira, da bolsa, da geladeira – falam sobre você. Sobre a intimidade do seu pensamento, do seu imaginário.

“É sempre um recinto cheio de afetividade e significado”, diz Fernando Modesto, professor do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da Universidade de São Paulo. Modesto explica que, além de livros e revistas, uma biblioteca pode abarcar também CDs, DVDs, documentos, álbuns. Tudo que guarde uma lembrança. Mas que também (e esse é o lado “ruim”) ocupa um espaço danado na casa.

Na Antiguidade, o político romano Marco Túlio Cícero escreveu que uma casa sem livros é como um corpo sem alma. Faça o que puder no espaço de que você dispõe – o importante é manter os livros por perto, como parte do cotidiano. Uma biblioteca doméstica pode ser dispersa, dividida em estações estratégicas pela casa toda. A da bibliotecária e designer (de bibliotecas!) Cláudia Tarpani é assim. Os livros de trabalho estão no escritório. Na sala, ficam os de literatura. Os demais, sobre culinária, jardinagem e decoração, estão numa estante no fundo do corredor

Mas, se você tiver aí na sua casa um recinto disponível, melhor. Mais espaço para os livros que você já tem – e os que virão. A arquiteta Helena Ayoub, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, explica que um quarto comum pode ser transformado em biblioteca, se tiver boa ventilação. Você só deve evitar colocar prateleiras onde há incidência direta de luz solar. Mas até isso você pode resolver, com cortinas ou persianas. “Evite também colocar os livros nas paredes do quarto que dão para áreas molhadas da casa – banheiros, cozinha e área de serviço”, diz. Umidade

Ordem no recinto
O mais importante, para bibliotecas de todos os tamanhos, é a organização. Há um lema na biblioteconomia que diz que, se você não consegue encontrar uma coisa, é como se ela não existisse. Quem tem um acervo grande pode cogitar contratar uma consultoria especializada – isso deve custar de 4 a 6 reais por livro. Modesto, o professor de biblioteconomia, ganhou de presente da mulher um programa de computador que o ajudou a catalogar o acervo. O software que ele usa foi feito por um amigo, mas há hoje vários programas gratuitos do tipo disponíveis na rede. Você também pode optar por uma forma mais simples de fazer seu catálogo, usando apenas um editor de texto comum.

Para muita gente, organizar a própria biblioteca pode ser um trabalho delicioso e, portanto, intransferível. Mesmo porque os critérios de organização de um acervo doméstico só precisam fazer sentido para o dono. Por exemplo: ouvi dizer que o redator-chefe de VIDA SIMPLES (hum, será que ele publica isso?) organiza sua biblioteca com associações inusitadas. Escritores que foram inimigos declarados, como os poetas espanhóis Góngora e Quevedo, ficam bem longe um do outro nas estantes. Os que foram amigos – ou os que viveram romances tórridos, como os poetas franceses Rimbaud e Verlaine – ficam próximos nas prateleiras.

Sem confusão
Os professores e escritores Veronica Stigger e Eduardo Sterzi são casados em regime de separação de bibliotecas. No início deste ano, eles se mudaram para um apartamento maior, em que cada um pode organizar seu acervo em recintos distintos. Agora, são menores as chances de confusão. “Já comprei livro repetido e também deixei de comprar títulos por achar que já os tinha”, conta Veronica. Ela tem 3 mil livros – a maioria sobre arte e antropologia.

Sterzi, que ensina literatura, tem 6 mil. A coleção dele começou ainda na casa dos pais. A falta de espaço no quarto de solteiro fazia com que o professor precisasse empilhar parte do acervo no chão. Hoje ele sabe que livro não se guarda na posição horizontal. “O peso das páginas umas sobre as outras pode, com o tempo, alterar a composição química da tinta e do papel”, ensina Fernando Modesto, o professor de biblioteconomia.

O ensaísta alemão Walter Benjamin escreveu um texto sobre a delicada relação do colecionador com seus livros, intitulado “Desempacotando minha Biblioteca”. Para ele, o destino mais importante de todo exemplar é o encontro com o colecionador – e com a coleção. “Para o colecionador autêntico, a aquisição de um livro velho representa seu renascimento.”

Na tradução para o português, não fica muito claro se ele se refere aí ao renascimento do livro ou do colecionador. Não faz mal. Quem coleciona livros sabe que as duas interpretações fazem sentido.

http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/071/morar/conteudo_305228.shtml?pagina=1

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Clube da dieta, por Dra Ana Paula Santos


Hoje eles foram charmosos na rua


Hoje fiquei em casa e a vontade era dormir, dormir, dormir...estou precisando de um sono reparador, de sonoterapia, algo que devolva o viço, a beleza e também a energia. Acho que estou com a imunidade baixa, estava doente e só penso em dormir e tenho tanto para fazer pelo mestrado, pelo trabalho, pela casa...mas estou cansadíssima. Deve ser essa rotina de aniversários também. Ainda tenho que organizar minha festa. Onde será? Quero me divertir. Bem, hoje levantei e estávamos sem luz, fazia frio, esquentei algo pro Digo, voltei a dormir e tive pesadelos, sempre acontece isso quando volto a dormir. Então levantei e me animei a passear com os cachorros. Apolo pulava e no começo ele tinha medo dos carros e de atravessar, mas vai direitinho ao meu lado. Pensei que devíamos ter uma garrafinha de água, vou providenciar. Fomos até quase Itacoatiara quando me dei conta de que perdi o celular...ninguém merece. Mas algo incrível aconteceu. Quando levei Apolo pra casa e peguei Zazá para caminhar, encontrei com Nina e ela disse que Rodrigo avisou que um rapaz encontrou meu celular e que eu deveria encontrá-lo ao meio dia, na Versales para recuperar o celular. Então caminhei com Zazá, marquei salão e peguei a Sol. Ela andou feito uma mocinha, não rastejou e não me puxou rumo aos portões com cachorro. Ela é valente e brava, não gosta que nenhum estranho fale comigo, acho que ela vai precisar de uma proteção no focinho dela. Mas fiquei orgulhosa da minha mocinha, que caminhou ao meu lado e não fez estardalhaço. Ao voltar, descobri que Nana havia ligado e falado com o rapaz que achou meu celular e me preocupei. Liguei para o Rodrigo e peguei o número da Nana, liguei e entendi a história. Thath ficou nervosa e pediu pra Nana ligar para o cara e buscar meu celular, ela se passaria por mim e o encontraria ao meio dia...então temi a confusão, mas graças a Deus deu certo, o Afonso me entregou e ele foi muito simpático e tive vários anjos da guarda, Thath, Digo, Nina, Nana e o próprio Afonso. Meu Deus, só tenho a agradecer por ter recuperado o celular, por ter recebido uma atitude tão bacana, honesta e solidária. Anjos, obrigada! Os celestiais também, que sei que me protegem! Amém.

Astolpho com PH para Nana...

Ontem foi aniversário da Nana e ela recebeu seus convidados super bem no Bem Dito, na área reservada. Colocou bolinhas rosa, fez lembrancinhas de agradecimento, levou uma toalha de chitão e coisas para decorar. Teve a brilhante idéia de colocar sugestões de presente no seu orkut e assim estimulou que eu fizesse também. Ou seja, Nana dá várias dicas e simplifica a vida para que possamos agradá-la e ela gosta de receber. Foi lindo ver tanta gente bacana chegar e cheios de carinho e consideração por essa Balzaca que mantém a alegria de menina e adora festas de aniversário, bolo de brigadeiro. Eu e Digo demos a ela a assinatura da VOGUE e que isso a estimule a cuidar-se sempre, por dentro e por fora e demos o gatuno de segurar porta, o Astolfo, e eu sou louca por esse gato. Toda bruxa deve ter um gato preto, não é ? Felicidades para Nanoca!!!!!!!! Essa lembrança é da época em que acreditávamos ser bruxas, como as sacerdotisas da inglaterra medieval.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Agora quero investir nessa coleira e conseguir treinar meus cães a caminharem na rua de forma educada...



Vai lá conferir esse site!

Me pesei hoje e fui ao médico!!!!!!

Ai, ai, caminhar é preciso mesmo! Desde que em fevereiro deste ano, resolvi parar de beber cerveja e controlar a alimentação, além de caminhar, inclusive no fim de semana, emagreci 13 kg. Saí de 85 kg para 72 kg, ainda estou longe do ideal, mas já comemoro usar manequim 42 e antes nem o 48 estava cabendo. Respiro um pouco mais leve e estou com foco no manequim 40/42 e 56/58 kg. Mas isso é incrível, ontem Rossana tinha me falado sobre um livro onde a personagem resolveu comer, rezar e amar. Ela comeu e engordou 10 kg, mas descobriu os prazeres da gula...na Itália, chic né? Bem, eu confesso que sinto saudade das lazanhas, de comer tudo que eu gosto na hora que eu quero...mas tem suas compensações...recebo vários elogios. Definitivamente o mundo trata melhor os menos gordinhos...vamos ver como me saio, até dezembro, gostaria de estar pesando 60 kg, estou tentando emagrecer aos poucos, para que meu corpo e minha mente se adaptem ao novo peso e não vá tudo por água abaixo, mas 2009 meu peso é 58 kg...pode crer. Tudo bem que gravidez vem aí, hoje fui ao médico e vou começar uma bateria enorme de exames, ovulação, sangue, colesterol, etc, tenho que marcar clínico e minha médica foi categórica, nada de ter parto em casa! Parto no hospital. Eu desisti da idéia depois de conversar com ela. Vai dar tudo certo. Agora tenho que me acostumar a idéia de dar a luz no Rio e não em Niterói...mas vou visitar a São José e a Perinatal. Estou caminhando com os meus cachorros diariamente à noite. Está aumentando nosso vínculo e de quebra, está me ajudando a emagrecer. Ontem fui com os três de uma vez, haja braço, pois eles ainda puxam bastante. Mas foi divertido e eles estão tão felizes...

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Foi dada a largada para ter o meu primeiro bebê com Rodrigo


Avanços...minhas taxas de hipotireoidismo já eram!!!!!!!! Estou usando manequim 42 e uso um jeans da Sandpiper (é pequeno, né?) 42 hoje e saí do manequim 48. Quero muito comprar/ganhar slings para carregar os rebentos, olha que fofo. Tem no site: http://www.sampasling.com.br/

domingo, 21 de setembro de 2008

I see flowers in you minha linda
















Amei você ter postado um monte de coisa bacana em nosso blog. Desde que éramos meninas, trocávamos cartinhas, registrávamos as coisas e buscávamos conhecer uma a outra e colecionar coincidências ou coisas em comum. Tivemos um tempo distantes na prática, cada uma buscando o seu destino, mas ao sentar e gastar um pouco de tempo uma com a outra, quanta coincidência, vontade de aprender corte e costura agora, Frida Kahlo...isso é que é aventura! Minha conta no outro blog estourou, não consegui nem postar os comentários, então a convido a escrever aqui. A idéia do blog é fazer nosso livro, ou diário conjunto, on-line e dinâmico. Imagine nós duas velhinhas relendo nossas recordações? Ou nossos filhos, a Lu, Nicolle, Kauan...que seja inspiradora nossa amizade!
Posted by Picasa

Para loucos por cabelo


Achei esse blog bacana sobre cabelos. Vai lá:

Site de decoração e moda indicado pela Nana


Segue o site:

http://www.atelielotus.com.br/index.htm

Achei um pouco difícil de navegar, mas tem coisas bem bacanas e pode-se encomendar.

Surpresa da Nana


Adorei receber três scraps da Nana indicando sites e pedindo pra eu ver nosso blog conjunto. Finalmente ela topou a idéia. Quando fiz esse blog para nós duas era para manter o lance das cartinhas que trocávamos...e assim fica tudo junto e registrado. Agora ela entrou no clima. Fiquei super feliz!

Amo quando Digo me leva pra tomar café na Grão ao Pão


Posted by Picasa

Nosso corredor com cara de galeria, graças a luminária, toque final do meu amor


Posted by Picasa

Desktop para lembrar o último filme que vi com Digo no cinema, esperando o próximo

Posted by Picasa

Atraindo a energia das flores...preciso muito nesse momento



Posted by Picasa

Mais um vira lata no fim de semana...coleção de cliques


Posted by Picasa

Domingo de chuva


Unhas vermelhas no pé a la Vovó Irene

Apolo e Zazá
Amo essa padaria, Grão ao Pão. Apesar do atendimento não ser lá essas coisas, tem um café da manhã que eu adoro. E essas flores na calçada? Ainda tem uma banca de jornal divina.
Posted by Picasa

Admiro a amizade em todos os seus aspectos


Amizade entre meninos...que vão perdurando e são cristalinas e cheias de valor

E amizades por troca de olhar, amizades novas, que talvez só irão durar aquela noite...que garçom show de bola.
Posted by Picasa

Casamento do Clovis


Amei esse lounge...achei a idéia ótima para o Natal...galhos secos pintados, mini aquários e velas...pessoal, vamos ter trabalho. Os puffs podem ficar brancos com tecidos. Esse painel dá pra fazer.
O teto daria um ar de noite feliz e estrela guia, né?
Adoro foto em clima de making off
Eu e meu gostoso
Posted by Picasa

Uma boneca para minha boneca, que fez 23 anos. My baby sister, sábado teve casamento do Clovis e eu estou bem melhor nesse vestido




Posted by Picasa
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...